contato@redevertical.com

47.3025.3399

47.99995.0021

É CERTO CHAMAR CANTORES DE LEVITAS?

É CERTO CHAMAR CANTORES DE LEVITAS?

Criou-se no meio evangélico, sobretudo pentecostal e neopentecostal, o hábito de referir-se à cantores da igreja como “levitas do Senhor”. Não poucos cartazes espalhados por aí anunciam os cantores convidados como “levitas”. Mas afinal, o que é um levita? A Bíblia respalda o costume moderno de chamar cantores de levitas?

Quem eram

Levitas eram descendentes de Levi, o terceiro filho do casamento de Jacó com Lia. Foram separados por Deus para se responsabilizarem pelo sistema cultual e sacrificial da nação de Israel. Arão e seus filhos, que também eram da tribo de Levi, ficaram responsáveis pelo sacerdócio, enquanto os demais levitas auxiliavam nos serviços do tabernáculo e, posteriormente, do templo.

O que faziam

Segundo o Dicionário Ilustrado da Bíblia, os jovens levitas começavam seu trabalho como assistentes dos sacerdotes e dos chefes dos levitas e iam progredindo para cargos mais altos, tais como porteiro, músico da orquestra (nos dias de Davi) e administrador. Os levitas se aposentavam do serviço aos 50 anos de idade, embora continuassem dando assistência (mas sem realizar serviço braçal) aos jovens sucessores (Nm 8.25-26).

Alguns dos serviços realizados pelos levitas:

  • Responsáveis pela guarda e conservação do tabernáculo e de todos os seus móveis e utensílios (Nm 1.50-53; 3.6-0; 4.1-33);
  • Auxiliavam os sacerdotes a matar e esfolar os animais para o sacrifício;
  • Examinavam os leprosos, conforme a prescrição da Lei;
  • Recebiam os dízimos dos demais judeus, mas também entregavam seus dízimos aos sacerdotes (descendentes de Arão);

No reinado de Davi (1Cr 23.1-5), com grandes reformas litúrgicas feitas por aquele monarca de Israel, os levitas foram divididos em quatro classes:

(1) assistentes dos sacerdotes no trabalho do santuário; (2) juízes e escribas; (3) porteiros; (4) músicos.

Perceba que a música era apenas uma dentre muitas ocupações dos levitas. Aliás, vale ressaltar que primordialmente a música não era atribuição dos levitas, e sim o auxílio aos sacerdotes na organização do tabernáculo ou templo e do culto judaico. Tocar e cantar foi uma função agregada aos levitas tardiamente.

E então, cantores são levitas hoje?

Primeiro vale dizer que nenhum texto do Novo Testamento trata os cristãos como levitas, mas diz que todos os salvos – não apenas cantores! – fomos feitos “reino e sacerdócio” (Ap 5.10; conf. 1Pe 2.9: “Mas vós sois… sacerdócio real”). Ou seja, todo crente é um sacerdote, porque oficia diante de Deus, ministrando culto e adoração ao Senhor. Mas levita propriamente, a Bíblia não diz que nós cristãos somos.

Segundo, vale questionar: se levitas não eram nem primordialmente nem exclusivamente cantores ou músicos, por que hoje adjetivamos apenas os que trabalham com louvor como levitas? Levitas também eram porteiros, mas não chamamos nenhum porteiro de levita. Levitas eram responsáveis pela limpeza do tabernáculo, mas não chamamos as zeladoras da igreja de levitas. Por que só os cantores ou músicos são chamados de levitas?

Terceiro, um descendente da tribo de Judá (como Jesus) ou de qualquer outra tribo que não fosse Levi, jamais poderia ser chamado de levita ou ocupar o ofício levítico. Por que esta obsessão pelo título de levita, quando não se é judeu descendente de Levi?

Os que assim insistem em apelidar cantores ou músicos da igreja ou se autoproclamar como “levita do Senhor”, devem responder a algumas perguntas básicas:

  1. É judeu? Tem o sangue de Jacó correndo nas veias?
  2. É da tribo de Levi? Pode comprovar isso?
  3. Está disposto a reconhecer que como levita tem outros deveres além de cantar, inclusive auxiliar na limpeza ou na portaria do templo?

Caso a resposta a qualquer destas perguntas seja um NÃO, então também NÃO SE DEVE ACEITAR SER APELIDADO DE “LEVITA”. Pois de fato e de verdade não é. Isso não é implicância com os cantores e músicos da igreja, é apenas corrigir um linguajar errado e não-cristão usado inapropriadamente. Sejamos bíblicos!

 

Autor: Tiago Rosas